Milhares de fãs de Death Note manisfestaram descontentamento quando a Netflix anunciou o elenco de sua adaptação da obra de Tsugumi Ohba e Takeshi Obata.

Originalmente um adolescente japonês, Light Yagami virou Light Turner, um estudante de Seattle, interpretado por Nat Wolff. L, o excêntrico e pálido detetive que antagoniza Light, será vivido por Lakeith Stanfield.

Alguns fãs chegaram até mesmo a criar uma petição online pedindo o boicote da produção, acusando-a de racista.

Durante um painel do filme na San Diego Comic-Con, o produtor Masi Oka, mais conhecido por ter interpretado Hiro Nakamura na série Heroes, justificou a escolha do elenco salientando que se trata de “uma adaptação criativa, localizada nos Estados Unidos, com personagens americanos”.

Não queremos nos aproveitar dos fãs de Death Note. Queremos que os fãs saibam que esse será um filme diferente, mas que terá muitos dos princípios da história original.

Em uma entrevista concedida ao Entertainment Weekly, Oka alega ter viajado pessoalmente para a Ásia em busca de um elenco apropriado, fazendo testes com atores japoneses, chineses e coreanos, mas foi decidido que um americano seria contratado para aumentar o apelo internacional do filme.

Nossos produtores de elenco fizeram uma pesquisa extensiva para conseguir atores asiáticos, mas não conseguimos achar a pessoa certa, os atores que testamos não sabiam falar inglês perfeitamente… e os personagens tiveram que ser reescritos. Eles poderiam ter escolhido um ator asiático, não vou negar isso. Os estúdios estavam determinados a contratar asiáticos. Mas isso foi difícil (…) No final das contas, você escolhe o que é melhor para o papel e que faça sentido para a adaptação (…) Não estou dizendo que asiáticos não possam interpretar nipo-americanos ou vice-versa. Esta não é a questão. É que eu simplesmente queria abrir mais a história para fazê-la algo global.

A fluência em inglês parece ter sido particularmente decisiva para a escolha do ator que interpretaria o detetive L, de acordo com Oka.

Se você não conseguir entender o que ele está dizendo, acho que um pouco da força do personagem se perderia um pouco.

No elenco principal, há somente um ator de descendência asiática, Paul Nakauchi, que interpreta Watari, embora outros atores asiáticos façam pequenas participações no decorrer do filme, inclusive Oka.

O produtor afirma que, embora gostaria de ter asiáticos para os papeis principais, a etnia não foi um fator decisivo:

Você não deveria conseguir um papel só porque é asiático. Você tem que ser bom, tem que ter talento e tem que se encaixar na visão do diretor (…) Ele [Adam Wingard, o diretor] simplesmente adorou Nat, Lakeith e Margaret. Essa foi uma escolha pessoal. Foi uma escolha artística. Todos tiveram uma chance e, pode soar clichê, mas o melhor ator ficou com o papel.

Death Note contará a história de Light Turner (Nat Wolff) um estudante de Seattle que se depara com um caderno sobrenatural jogado na terra por Ryuk (Willem Dafoe), que lhe dá a habilidade de matar qualquer pessoa, desde que saiba seu nome e seu rosto.

Light decide usar o poder do Death Note para livrar o mundo de malfeitores com a ajuda de sua namorada, a líder de torcida Mia Sutton (Margaret Qualley),  porém se deixa dominar por um verdadeiro “complexo de deus” e é antagonizado pelo misterioso detetive “L” (Keith Stanfield), que acredita que Light é apenas um criminoso comum.

Death Note irá estrear na Netflix em 25 de agosto de 2017.

Fontes EW BuzzFeed