Death Note, adaptação do mangá homônimo de Tsugumi Ohba e Takeshi Obata produzida pela Netflix, estreou no serviço de streaming no dia 25 de agosto.

E, apesar da má recepção do filme tanto pela crítica quanto pelo público em geral, o diretor Adam Wingard acredita na possibilidade de dar continuidade à história.

Em uma entrevista ao Entertainment Weekly, Wingard afirmou que sempre houve a intenção de realizar uma continuação.

Quando eu apresentei o projeto para a Netflix, este era o principal objetivo. Este filme é basicamente sobre as origens da história e há várias coisas que podemos fazer a partir daí. O filme tem sentido por si só. Mas acho que é uma ótima franquia para se explorar.

Wingard, que está estará envolvido na produção de Godzilla vs King Kong pelos próximos dois anos e meio, disse que certamente dirigiria uma sequência de Death Note, caso sua agenda permita.

Death Note conta a história de Light Turner (Nat Wolff) um estudante de Seattle que se depara com um caderno sobrenatural jogado na terra por Ryuk (Willem Dafoe), que lhe dá a habilidade de matar qualquer pessoa, desde que saiba seu nome e seu rosto.

Light decide usar o poder do Death Note para livrar o mundo de malfeitores com a ajuda de sua namorada, a líder de torcida Mia Sutton (Margaret Qualley). No entanto, ele  é antagonizado pelo misterioso detetive “L” (Keith Stanfield), que acredita que Light é apenas um criminoso comum e está determinado a detê-lo.

Death Note estreou na Netflix em 25 de agosto de 2017.

 

Fonte EW